sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Crônicas de Gelo e Fogo - Fúria dos Reis (Análise)


(CUIDADO = "SPOILERS" DO PRIMEIRO LIVRO)

E a saga continua - pelo menos daqueles que sobreviveram ao primeiro livro!

George R. R. Martin foca agora nos eventos desencadeados pela morte do nosso querido Ned Stark. Neste novo cenário temos os Lannister, que desejam se manter no poder; Stannis Baratheon, que se declara herdeiro legítimo, já que Joffrey não o é; Renly Baratheon, irmão caçula, que acredita ser mais sensato e melhor regente que seu irmão mais velho e ranzinza, Stannis.

Enquanto isso, nas terras gélidas do norte, o garoto Robb Stark foi declarado Rei do Norte, iniciando uma guerra contra os Lannister, responsáveis pela morte de seu pai e pela captura de suas irmãs.

O livro é sensacional mas tem seus altos e baixos. A trama amadurece, assim como os personagens. As melhores tramas enfocam Arya e Tyrion, que continuam sendo meus personagens favoritos. Devo admitir que até mesmo o martírio de Sansa me cativou.

Além disso, temos mais a participação de Theon Greyjoy, que, apesar de ter tido um papel apagado no primeiro livro, mostra sua "verdadeira cara" neste segundo.

Infelizmente as histórias de Jon Snow, Dani e Bran me decepcionaram um pouco, mas não o suficiente para me fazer desgostar da história. Chegando próximo ao final, as coisas esquentam para todos os personagens.


"Um cometa vermelho como sangue cruza o céu." Cada um interpreta de um jeito diferente esse visitante celestial. Mas para nós, leitores, ele simboliza uma coisa: o retorno dos contos fantásticos. O autor agora utiliza a magia com mais liberdade, contudo ainda sem exageros. A feitiçaria é sempre tratada como uma atividade sombria, envolta em mistérios.

E o mistério ainda continua em As Crônicas de Gelo e Fogo! Agora é aguardar setembro para A Tormenta das Espadas!