sábado, 22 de dezembro de 2012

NAÇÃO FORA DA LEI - SANGUE ENTRE IRMÃOS

Lançado recentemente pela Gal Editora e publicada originalmente pela selo Vertigo, Nação Fora da Lei (Outlaw Nation) é obra do grande Jamie Delano, famoso pelos trabalhos realizados em John Constantine: Hellblazer. A arte ficou por conta dos croatas Goran Sudzuka (Y: O Último Homem) e Goran Parlov (Justiceiro, Ken Parker). Sangue entre Irmãos reúne as edições 01 à 11.

Story Johnson é um escritor que passou anos no Vietnã isolado do mundo, sem nenhuma recordação de seu passado. Até que um incidente o põe na estrada de volta aos EUA, a fim de descobrir sua origem e reencontrar sua exótica família, os Johnson.

A história tem uma estrutura típica "road trip", um conceito bem conhecido e utilizado na literatura e no cinema, em que o personagem vai do ponto "A" ao ponto "B", numa jornada em que se desenvolve percalços e reviravoltas. A narrativa é bem interessante, inclusive porque não mostra apenas a saga de Story, mas também dos outros - incluindo os Johnson. Ou seriam os Johnson apenas fruto de sua imaginação perturbada, personagens de seus livros?

Inicialmente confuso, com a introdução dos personagens e alguns eventos impactantes, a história não consegue engatar facilmente e o leitor não se vê apto a concatenar as idéias ali mostradas. Iniciar uma saga desta maneira (Outlaw Nation 01) é extremamente arriscado, pondo em risco a perda de vários leitores casuais. Apenas a partir da edição 02 a história evolui com mais fluidez, mantendo sempre o mesmo padrão fragmentado, focando não só no protagonista mas em outros pontos de vista.

A arte é caprichada, quase cinematográfica, um tipo de traçado bem "limpo" que me agrada muito. Combinou muito com o roteiro, levando a um clima de "faroeste moderno". E digo mais: apesar de confuso, a arte da primeira edição reflete exatamente o caos em que se encontra a psique de Story Johnson.

Cansativo às vezes - afinal, pegar a estrada nunca é fácil - Nação Fora da Lei - Sangue entre Irmãos tem seus pontos altos e baixos. Esse volume não resolve questões básicas sobre quem são os Johnson e o porquê de eles serem tão especiais. Contudo, Jamie Delano tem o mérito de que, enquanto escreve sobre Story Johnson, aproveita para escancarar seu contraditório país, imerso em hipocrisia mas que sempre quer manter uma imagem de bom moço.