terça-feira, 23 de julho de 2013

DEATH OF THE FAMILY (BATMAN)

A recente saga da revista mensal do Batman, "Death of the Family" (outubro de 2012 até fevereiro de 2013), foi incrível. Vale ressaltar que nada tem a ver com a clássica saga da década de 1980, "A Death in the Family" (Uma Morte em Família), em que Jason Todd, o Robin da época, é assassinado violentamente pelo Coringa com um pé-de-cabra. "Death of the Family" - a tradução ficaria como "Morte da Família" - conta o retorno do Coringa, mais insano do que nunca, nesse recente universo dos "Novos 52".


Outra vez, o Coringa conseguiu escapar do Asilo Arkham... Porém, antes de partir, resolve deixar sua marca, pedindo para o "Criador de Bonecas" retirar cirurgicamente sua face, pregando-a na parede de sua cela. Desde esse mórbido incidente, o vilão fica desaparecido por quase um ano... Voltando sorrateiramente com um plano para recuperar seu rosto e desestruturar a família do homem morcego

Batman, Robin (Damian Wayne), Asa Noturna (Dick Grayson), Robin Vermelho (Tim Drake), Capuz Vermelho (Jason Todd), Bat-woman (Barbara Gordon)... Todos serão afetados pelo esquema elaborado do palhaço. O próprio mordomo de Bruce Wayne, Alfred Pennyworth, não é poupado, levando a todos à uma grande questão: o Coringa sabe da ligação do mordomo com o próprio Batman? O Coringa SABE a identidade do BATMAN?


Acompanhei a saga pelas revistas "Batman" e "Batman and Robin". Para mim foram suficientes para apreciar com empolgação e também apreensão todo o drama do grupo. Toda vez que o Coringa aparecia, mais tensa a trama ficava. Lembrou-me muito o Coringa mentecapto e violento de Alan Moore. Os roteiristas foram bem sucedidos em manter o clima de terror, além de explorar o humor negro no discurso do vilão. Ao recuperar seu rosto, ele resolve vesti-lo como uma máscara... Em certos quadros é possível perceber os detalhes, a carne em decomposição, as moscas sobrevoando... Na edição número 15 de "Batman and Robin", ele está com seu semblante de CABEÇA PRA BAIXO, mostrando seus olhos através da abertura de sua boca e seu sorriso pelas fendas de seus olhos. Aterrorizante.

"Death in the Family" merece destaque pelo bom trabalho que a equipe da DC Comics tem realizado com o personagem. Fiquei com receio de ler as revistas mensais da editora após "reboot" dos "Novos 52", mas, depois desse arco, tomei coragem e agora acompanho a trajetória do homem-morcego.