domingo, 19 de outubro de 2014

Deuses de Dois Mundos - O Livro do Silêncio

Sou carioca, mas vivo em Salvador, na Bahia, desde bem pequeno. Inclusive me considero soteropolitano. Logo a cultura baiana, as suas festividades, o candomblé, os terreiros e pais de santos, a culinária do dendê, tudo isso fez parte da minha vida de maneira direta ou indireta. Contudo muitos desses elementos sempre envolviam grande mistério, já que fui criado na religião católica. A curiosidade sempre estava lá: quem eram os orixás? O que realmente eles significavam? Entrando numa livraria identifiquei "O Livro da Traição", capa dura e com um vermelho vibrante. Quando eu soube do assunto e - melhor - o autor era brasileiro, meus olhos brilharam. Comprei os dois primeiros volumes de imediato.

Terminei o primeiro livro - "O Livro do Silêncio" - em menos de uma semana. Uma leitura leve, que iniciou com certa estranheza, pois os capítulos são intercalados por duas linhas de narrativa diferentes, sendo que uma é em primeira pessoa e a outra em terceira. Porém rapidamente o que parecia ser estranho, começou a fluir muito bem, lembrando o sistema utilizado por Dan Brown, com um clímax no final de cada capítulo (quem já leu "O Código da Vinci" sabe o que estou falando).

Com o tempo me senti lendo uma história de fantasia com nomes conhecidos (os orixás!), uma saga que muito me lembrou as sessões de RPG da minha juventude. Dois mundos interligados: heróis com poderes surpreendentes de um lado, um jornalista ambicioso numa trama de conspiração do outro! Recomendo a todos que gostam de uma boa aventura!